Sexta-feira, 8 de Julho de 2011

MOTOCROSS certinho

 

 


 
O MOTOCROSS

 

O motocross é uma modalidade de desporto radical, praticada sobre motos de estilo off-road, são várias as categorias do Motocross, como: Arenacross, Trial e Enduro. O Motocross (freqüentemente abreviado como (MX) ou MotoX) é uma forma de motovelocidade, considerada amplamente, como a forma mais popular do mundo de corrida de motocicletas.

Esta modalidade foi criada na Inglaterra no começo deste século, foi dominada até ao começo da década de 60 - época na qual as motos tinham motor 4 tempos e eram motos de rua, com pequenas modificações - pelos próprios ingleses e também por suecos.

 

AJS 7R de 1948

 

Também na década de 60, os espanhóis, que fabricavam motos das marcas Montesa, Ossa e Bultaco, entre outras, criaram o motor 2 tempos e passaram a dominar o campeonato até o fim da década, época em que as fábricas japonesas passaram a fabricar motos de cross. A partir dos anos 70, os pilotos belgas destacaram-se e têem sido reconhecidos como dos melhores pilotos mundiais até hoje. No começo dos anos 80, as fábricas japonesas passaram a dominar o campeonato de construtores, o que continua acontecer actualmente.

 

 

AS COMPETIÇÔES

 

As Competições de motocross são geralmente realizadas em circuitos fechados com distâncias que podem chegar a 1,5 km, essas pistas incorporam características naturais do terreno com quantidades variadas de saltos, costelas (lombas e pequenos morros) e curvas. No Supercross a distância dos saltos é maior que as de pista de motocross.

 

Pista de Motocross

 

As corridas de motocross ocorrem tradicionalmente em terreno molhado. As provas são divididas em varias categorias, onde grosseiramente podemos dizer que são amadores e profissionais, nas provas realizadas pelos profissionais as mangas podem durar ate 20 minutos, nas mangas amadoras 10 minutos. A sinalização numa prova de motocross é feita geralmente por placas ou bandeiras, cada cor de bandeira tem um significado:

 

Motocross Race Track Flags

 

            - Bandeira xadrez (ou quadriculada): Fim de prova;

            - Bandeira amarela: Perigo logo a frente. Proibido ultrapassar. Reduza a velocidade (ocorreu um acidente á frente);

            - Bandeira listrada em amarelo e vermelho: Proibido ultrapassar e saltar. Reduza a velocidade. Acidente particularmente grave;

            - Bandeira azul: Dê passagem (o atrasado) a uma moto mais veloz que quer ultrapassar;

            - Bandeira verde: Pista livre para iniciar processo de largada;

            - Bandeira vermelha: Corrida paralisada devido a problemas meteorológicos ou acidentes particularmente graves impossibilitando a continuação da corrida;

            - Bandeira preta: Desclassificação do piloto ao qual foi indicada;

            - Bandeira branca com cruz vermelha: Equipe medica na pista;

            - Placa Stop and Go: Sera indicado na placa o numerol e o tempo de penalização em segundos do piloto a ser cumprido no pit-lane.

 

As corridas de motocross são ricas em imagens, o esforço dos pilotos em ultrapassar os seus limites e o das suas motos, em cada curva aumentando a velocidade e em cada salto adquirindo mais altura, faz com que quem assiste a esse desporto não queira perder uma única imagem.

 

Motocross: Big Air poster

 

Este desporto evoluiu muito na década de 1990, sendo ainda um desporto de alto custo, cada vez há mais facilidade em adquirir uma moto para a prática desta modalidade, bem como em encontrar pistas adequadas ao treino.

Os praticantes podem iniciar esta prática a partir dos sete anos de idade, utilizando motos de 50ccc.

 

 

AS MÁQUINAS

 

 

Existem diversas motos fabricadas exclusivamente para as competições de motocross, possuem estrutura e suspensões especiais para resistir às imperfeições do terreno, os pneus usados têm forma diferente dos comuns para poderem aumentar a tracção das motos em terrenos instáveis.

 

Yamaha YZ 125cc

 

Os motores podem variar de 2 t e 4T, os motores 2T foram muito utilizados algumas décadas atrás devido a facilidade de manutenção e pouca tecnologia existente na época, ofereciam alto torque em baixas e medias rotações, os motores 4T mais modernos e usados recentemente possuem alta tecnologia, são projectados para oferecer a máxima potência possível que ele pode oferecer, possuem ampla faixa de torque em média e alta rotação.

 

 [quatrotempos.jpg]

Ciclo de 4 Tempos (4T)

 

O motor de dois tempos funciona da seguinte maneira

Ciclo de 2 Tempos (2T)

 

Os motores das máquinas de terra variam entre os 50cc e os 550cc. A classe 500cc foi em tempos considerada a divisão premier da modalidade. Entretanto, enquanto a tecnologia progrediu, as motos 250cc tornaram-se também mais rápidas com tecnologia mais moderna e tornaram-se mais populares, eventualmente superando as motos 500cc e transformaram-se na classe de maior competitividade.

A diferença maior entre as motos de motocross encontra-se ao nivél dos motores, conforme seja a dois tempos ou quatro tempos (four-stroke).

No inicio da modalidade, na década de 60, todas as motos eram de quatro tempos, porém o motor de dois tempos evoluiu, tornando-se mais popular desde a década de 1970 até 2000.

 

BSA 500 MX 1960

 

Monark 500 MX 1963

 

Husqvarna 1963

 

Suzuki RM 125 1975

 

Harley-Davidson MX250 1978

 

Suzuki M82 1982

 

Toyota 2009

 

O motor de dois tempo produz uma explosão maior do que um motor de quatro tempos da mesma capacidade (cilindrada), porém o combustível é misturado com o óleo próprio para dois tempos. Os quatro tempos continuam a ser actualmente a melhor escolha no MX3.

Devido à legislação ambiental uma geração nova de 4T (four-stroke) foi introduzida na década de 1990s com a Yamaha YZ400.

Este desporto adoptou na maior parte do tempo o quatro tempos em vez do dois tempos, embora este fosse usado ainda extensivamente e construído por muitos fabricantes.

Este esforço entre dois e quatro tempos despertou tensões entre os fabricantes, com muitas rivalidades entre competidores para provarem quais os melhores motores.

 

 
Os materiais leves como o alumínio e o magnésio geralmente são usados como equipamento original da fábrica e também vendidos no after-market.

Por causa da natureza física do motocross, os pilotos esforçam-se fisicamente para absorver os choques com os joelhos. O assento longo e liso (sem degrau) é projectado de forma a permitir que os pilotos desloquem o seu peso rapidamente para fornecer mais tracção nas curvas, em detrimento do conforto. Muitos pilotos, entretanto, modificam as suas máquinas mais e mais, para melhorar o desempenho e para ter o comportamento da moto de acordo com as suas próprias preferências ou apenas para possuírem um visual mais atractivo.

Os competidores frequentemente (mas nem sempre) são classificados de acordo com o tamanho do motor da sua máquina. A classificação comum inclui;

 

 

ENTIDADES REGULADORAS

 

Esta modalidade é gerida mundialmente pela Federação Internacional de Motociclismo, com federações em muitas nações.

 

            Canadá - CMRC/Motorcycle  Canadá Association/LDRMC

            França - FFM

            Irlanda - MCUI

            África do Sul - MSA

            Suécia - SVEMO

            Reino Unido - A união de ciclomotores, com outros corpos separados (AMCA, ORPA, BSMA, e YSMA)

            Estados Unidos – AMA Associação Americana de Motociclismo

 

FABRICANTES

 

  

EXIGÊNCIAS FISICAS

 

 

Um dos aspectos menos compreendidos do motocross e que os não participantes não conhecem consiste no nível extremo da aptidão física requerido aos concorrentes. Os mais alheios a este desporto poderão julgar que um piloto nada mais faz do que conduzir um veículo motorizado dentro de um circuito fechado, como se de um carro familiar se tratasse. Na verdade a prática do Motocross exige muito fisicamente nos braços, nos ombros, e nos glúteos. Raramente nos apercebemos do nivél de esforço a que por debaixo de todo o equipamento que enverga, um piloto é sujeito, quer a nível da concentração e controlo, da força, da resistência, dos reflexos. Todo o equipamento utilizado faz lembrar um cavaleiro medieval partindo para as cruzadas, o uso de capacete, colete protector, luvas, botas adequadas e joelheiras, calças com protectores, protector de coluna e pescoço, óculos, protecção o nariz são assim completamente imprescindivéis para a pratica da modalidade com toda a segurança.

 

 

Toda esta panóplia de equipamento causa contudo uma dificuldade acrescida ao piloto que se vê impedido de transpirar normalmente, uma reacção natural do corpo para fazer baixar a temperatura da pele e da corrente sanguínea, se não puder ser feita faz com que a temperatura. Sem esta liberdade de transpirar a temperatura do corpo sobe exigindo ainda mais resistência do piloto. Aos olhos do leigo, o salto é o ápice de uma corrida, porém para o piloto, o salto é o momento de descanso e relaxamento. As curvas e ultrapassagens são os pontos determinantes para uma boa corrida. Observando detalhadamente as ações de um piloto quando em velocidade numa pista revelam isto claramente.

O piloto monta uma máquina que pesa cerca de cem quilos equipada com um motor que debita cerca de 50 cavalos. Os braços e pés de um piloto estão em movimento permanente durante uma prova, lutando pelo controle da moto e absorvendo a energia provocada por aterragens a alta velocidade a partir de alturas que excedem frequentemente os seis metros, ou pela colisão com os pisa pés. Neste exercício constante é produzida sobre o piloto uma força G elevada aos limites do suportável.

 

Albany Motocross Buddy Jump

 

Uma prova de motocross normal dura cerca de trinta minutos, período de tempo em que o piloto é continuadamente testado, sem que haja lugar a uma pausa sequer, pelo menos se o piloto tem intenções de ganhar a corrida.

O instituto nacional da saúde do desporto em Englewood, Califórnia testou diversos pilotos profissionais de motocross nos anos 80 envolvidos como parte de um estudo comparativo da aptidão cardiovascular de atletas das várias disciplinas.

Atletas da pista, do futebol americano e do futebol foram testados, entre outros. Os resultados deste teste cardíaco, revelaram que os níveis de pressão de um piloto de motocross estavam equiparados ao das outras modalidades desportivas. (o artigo original foi publicado na revista DirtBike em 1980, onde é também mostrada uma entrevista com Lackey Brad, campeão mundial de Motocross e um dos participantes no teste a qual foi republicada em 2004 na Racer X)

 

CONSELHOS PARA A PRÁTICA SEGURA DE MOTOCROSS

 

Ao analisarmos a performance de pilotos de motocross e enduro em várias competições, analisei o quanto não se preocupa com o próprio corpo antes, durante e depois das corridas. Existe uma preocupação enorme em verificar o nível de combustível, a calibração dos pneus, a suspensão, a carburação (qualidade de óleos e fluídos), e outras muitas preocupações com a moto. É claro que tudo isto é importantíssimo! Porém, o sucesso nas pistas não depende só disso.
Nas corridas de motocross e supercross a predominância do trabalho aeróbio e força muscular é muito importante e é um pré-requisito para o sucesso, sendo que, o piloto sem uma potência aeróbia de excelência e resistência muscular, não tem condições de "brigar" pelas primeiras posições. Além disso, outros fatores podem limitar o desempenho, entre eles, erros técnicos excessivos durante a corrida, que levarão a um elevado gasto de energia desnecessário provocando fadiga muscular precoce.

 

Afbeelding

 

Pilotos amadores que querem melhorar, deveriam obrigatoriamente fazer cursos técnicos de motocross, filmar os seus treinos, organizar melhor o seu trabalho com moto, realizando posicionamentos sentados, em pé, curvas, freagens, saltos, largadas; e não apenas ir para uma pista e realizar 3 baterias de 20 minutos uma vez por semana sem um objetivo claro. Treinar as suas deficiências com objetivo específico de melhorar ou corrigir as técnicas, nada mais é do que economia de energia física durante a prova e melhorar o seu tempo na corrida. Outros fatores devem ser levados em conta durante a fase de treinamento, já abordados em matérias anteriores, são os fatores ambientais tais como: calor e umidade; e fatores nutricionais como boa alimentação e hidratação. Lesões mal tratadas ou situações específicas da modalidade que persistem com dor, como: o "arm pump" (Síndrome de compartimento agudo do antebraço), tendinites, lombalgias, micro fraturas; deveriam ser tratadas com acompanhamento médico especializado e só após a cura total do problema, voltar a trabalhar fisicamente.
Nas provas de enduro com mais de uma hora de duração as recomendações seriam praticamente as mesmas do motocross, porém com uma preocupação a mais na ingestão periódica de carboidratos e o consumo de bebidas esportivas que contenham um teor significativo de sais minerais e eletrólitos para reposição.

Concluindo, os fatores que limitam o desempenho na corrida são bastante específicos à modalidade. Por se tratar de uma atividade aeróbia de longa duração, com também trabalho muscular anaeróbio em condições ambientais adversas, exige um sistema cardiovascular com grande eficiência na absorção, transporte e utilização de oxigênio; bem como preocupações especificas com o estado físico do piloto antes, durante e depois das corridas.

Preparar-se para uma competição, exige uma minuciosa organização e disciplina em detalhes específicos relacionados ao piloto, a moto e à estratégias técnicas para a prova, que no final fará a diferença.


PILOTOS FAMOSOS DE MOTOCROSS

 

Ben Townley, Nova Zelândia

Bob Hannah, Estados Unidos

Brad Lackey, Estados Unidos

Chad Reed, Austrália

Cyro Oliveira, Brasil

David Bailey, Estados Unidos

David Thorpe, United Kingdom

David Vuillemin, França

Elievan Junior,Brasil

Felipe Messas Gamba, Brasil

Gary Jones, Estados Unidos

Gonçalo Montalegre Brigida dos Santos Ferreira, Portugal

Gordon Crockard, Irlanda do Norte      

Graham Noyce, Reino Unido

Grant Langston, África do Sul

Greg Albertyn, África do Sul

Gilmar "Joaninha" Flores Brasil

Heikki Mikkola, Finlândia

James (Bubba) Stewart JR., Estados Unidos

Jean-Michel Bayle, França

Jeff Emig, Estados Unidos

Jeff Smith, Reino Unido

Jeff Ward, Estados Unidos

Jeremy Lusk , Estados Unidos

Jeremy McGrath, Estados Unidos

Jim Pomeroy, Estados Unidos 

Joël Robert, Bélgica

Joël Smets, Bélgica

Jonas Zaniboni Brasl

Jorge Alexandre, Portugal

Jorge Negreti, Brasil

Joshua Coppins, Nova Zelândia

Leandro Silva,Brasil

Ken De Dycker, Bélgica

Mario Rui dos Santos Ferreira, Portugal

Miguel Romao, Portugal http://amotorascheiasdechao.blogspot.com/

Massoud Nassar Neto, Brasil

Mike LaRocco, Estados Unidos

Ove Lundell, Suécia

Rick Johnson, Estados Unidos

Ricky Carmichael, Estados Unidos

Rodrigo Ferreira, Portugal

Roger DeCoster, Bélgica

Rui Gonçalves, Portugal

Sebastien Tortelli, França

Stefan Everts, Bélgica

Steve Ramon, Bélgica

Zé Comando, Angola

Torsten Hallman, Suécia

Travis Pastrana, Estados Unidos

Tyla Rattray, África do Sul

Wellington Garcia,Brasil

Natanael francisco,Brasil

Ricardo "Cerejinha" Jacobi,Brasil

Allan Muruci Moura,Brasil

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE MOTOCROSS

 

O Campeonato do Mundo FIM é o Campeonato mais importante do mundo de provas de Motocross. Está actualmente dividido nas classes de MX1, MX2, e MX3. A duração de cada corrida é de pouco mais de 35 minutos com mais duas voltas à pista. A temporada é constituída por 16 etapas.

O Campeonato Mundial iniciou-se em 1957 com motos de 500cc. Até esta data o Campeonato era conhecido por “Campeonato Europeu”. Em 1962 foi criada uma nova classe para motos de 250cc e em 1975 introduziu-se a classe de 125cc.

Em 2002 a FIM alterou as regras quanto aos motores a utilizar, de forma a acompanhar as mudanças tecnológicas introduzidas pelos fabricantes, passando a dar maior importância também às questões ambientais ao aceitar motorizações a quatro tempos.

A nova Classe MX1 tornou-se então na rainha do motocross, permitindo a existência de motores de 2T até 250cc e de 4T até 450cc. A classe MX2 permite motores 2T até 125cc e de 4T até 250cc, enquanto que a MX3 permite motores de 2T até 500cc e de 4T até 650cc.

 

 

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CAMPEONATO MUNDIAL

POR ANO E POR CLASSE

 

Esta lista está incompleta, pode aceder a mais dados clicando aqui

Nota: As caixas a laranja apresentam dados apenas do Campeonato Europeu

 

 

  CAMPEÕES DO MUNDO POR NAÇÕES

 

 

RANKING DE PILOTOS POR TÍTULOS

 

 

HISTÓRIA DO MOTOCROSS EM PORTUGAL

http://motocrossclassico.blogspot.com/


Sobre a Origem do Motocross no nosso País, ela data por volta dos anos 60, por iniciativa de um grupo de alunos do Colégio dos Maristas à Boavista no Porto.

Começaram nos terrenos anexos ao Colégio a competir entre si, com motorizadas de então: Motom, Cucciolo, Alpine entre outras.

O Jornal de Noticias na altura fez uma reportagem sobre o acontecimento, divulgando assim a modalidade entre nós.

Também se fizeram inúmeras provas na Quinta da Pena. Mas o inicio do Campeonato Nacional de Motocross foi no ano de 1969, mais propriamente em 27 de Abril, na Vila de Queluz, na qual se inscreveram 42 concorrentes, mas só apareceram 26 e na qual se classificaram 10, entre Motos e Motorizadas.

 

[41.jpg]

Cartaz de uma Prova em 1971

 

As Motos eram das mais variadas, desde a «Ariel», «Royal»,«Yamaha» e a «Jawa», que era a única realmente de motocross, todas as outras, foram preparadas e arranjadas para a prova por Manuel de Almeida que no Sul, foi o grande obreiro dessa iniciativa.

No Norte, foi o Stand Batalha que mandou vir uma Moto para o piloto Nani, mas Motorizadas havia desde a «Honda» normal, aliás eram todas normais, a «Sachs» automática e até uma «Gó Gó» de roda pequena, na qual se iniciou o Elvino do Nascimento que veio a consagrar-se Campeão Nacional nesse ano, e assim se deu inicio ao Campeonato Nacional,no qual se iniciaram Nani, Leonel de Sousa, Elvino do Nascimento,Alfredo Tomás, Orlando Fonseca, Manuel de Almeida e José Paulo. No ano seguinte vieram António Tavares, Manuel Massadas e Abilio Fernando.

Algumas provas da época realizavam-se em Recardães-Águeda, Cabo do Mundo-Matosinhos, Vale de Grou-Águeda, Souto do Rio-Águeda e no Lidador-Maia.

 

[55.jpg]

Cartaz de prova realizada no Lidador - Maia

 

O MOTOCROSS E O CINEMA

 

ON ANY SUNDAY - 1971

 

 

On any Sunday constitui uma obra essencial para quem quer sentir a estonteante e viciosa adrenalina das estradas de terra e pedra, onde os corajosos pilotos chegam a incríveis velocidades. Mergulhe em toda lama e no perigo do motocross, e acompanhe a corrida off-track mexicana pela Baja Península. Imperdível para os amantes da velocidade sobre duas rodas.

 

ON ANY SUNDAY 2 – 1981

 

 

“Um bom filme merece uma continuação“– Cycle News. Esta é uma versão filha do inicial  ‘On Any Sunday’, Uns quantos milhões de dólares americanos permitiram mais 90 minutos de filme sobre o desporto motorizado. Os protagonistas são as estrelas dos anos oitenta do desporto motorizado. O Campeão do Mundo de velocidade, Kenny Roberts, o Campeão do Mundo de Sepeedway, Bruce Penhall, o Campeão mundial de Trial, Bernie Schreiber, Campeão de Supercross e o mais célebre piloto de motocross de sempre nos EUA, Brad Lackey.

A sequência de abertura é impressionante, com os pilotos a desafiar as gigantescas dunas de areia da Califórnia. Também impressiona uma corrida com 1000 motos em pleno deserto, com muitas quedas, lembrando corridas de outros tempos. Um filme que vale a pena ver mais do que uma vez.

 

MOTOCROSS KIDS - 2004

 

Motocross Kids cover

 

Evan Hanson é um treinador de Motocross que foi um grande campeão. A sua filha Callie, é uma das melhores corredoras do país. Quando precisam de vencer uma importante prova, são ameaçados por um grupo de motociclistas pouco amistosos, eis que surge então em cena uma inesperada ajuda, o chimpanzé Cody.

Um filme para toda a família assistir.

 

SUPERCROSS – 2005

 

 

K.C. e Trip são dois irmãos competidores do circuito Motocross, a elite da elite do motociclismo mundial. Rivais nas pistas e fora delas, eles têm um objectivo em comum: ganhar aos melhores pilotos em prova de todos os tempos. Mas os obstáculos estão cada vez mais difíceis e a fúria dos inimigos cada vez mais feroz.

 

THE DIRT BIKE KID - 1985

 

 Picture for The Dirt Bike Kid

 

Quando a mãe de Jack o mandou à mercearia, ele chegou a casa com uma poderosa e magica moto de todo o terreno…

 

Fontes:

Pistas de Motocross em Portugal

http://motocrossclassico.blogspot.com/

http://www.motocross50.it/

http://www.motocrossdepoca.com/personaggi.php

http://mxvintage.no.sapo.pt/

http://www.tribosetrilhas.com 

Wikipédia.

 

Agradecemos a disponibilidade e ajuda prestada pelo Blog

 

motocrossclassico.blogspot.com

 

Muito obrigado!

 

 


publicado por Cavalo Alado às 22:05
link do post | comentar | favorito
|


Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


CALENDARIO DE EVENTOS

BLACK SABBATH 1ª Parte

BLACK SABBATH 2ª Parte

CALENDÁRIO DE EVENTOS

FREEBIRD

CALENDÁRIO DE EVENTOS

MISSA

CALENDÁRIO DE EVENTOS

ESTAMOS DE LUTO

CONCENTRAÇÃO FARO 2011

ambiente(4)

as dez melhores motos de sempre(10)

biker lady accessories(1)

breve história dos motociclos(6)

calendário(103)

campeões de motociclismo(2)

cavalo alado saloon(4)

cavalo de ferro (opinião)(10)

choque(1)

choque!(6)

comemorações(23)

concentrações(11)

dakar teck(17)

destinos(2)

ética(10)

galeria de arte(11)

gastronomia e culinária(11)

histórias de motociclistas(17)

humor(23)

jogos(2)

legislação(5)

lendas do motociclismo(7)

lêr(10)

lisboa-dakar 2008(2)

loja das motos do cavalo alado(3)

luis torres 006(11)

marcas(35)

mecânica(5)

modalidades(1)

modelos(18)

moto gp 2007(30)

moto gp 2008-equipas e pilotos(8)

moto gp 2008-provas(16)

o grupo dog(2)

opinião(42)

os anjos(2)

os nossos panos(12)

ouvir(29)

poesia(22)

r.i.p.(2)

recados(132)

sabia que...(9)

segurânça(16)

spain tour(4)

tipos de motos(6)

vêr(22)

todas as tags

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Weather Forecast | Weather Maps