Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

The Motorcycle Diaries / Diários de Motocicleta

Deja que el mundo te cambie...

y podrás cambiar el mundo

Che Guevara. Um homem que mudou o mundo, ícone eterno do inconformismo e da luta pelos direitos dos seres humanos. Pode-se não concordar com os seus ideais políticos, mas a sua convicção moral é fonte de inspiração para todo o mundo. Jean Paul Sartre disse que Che era o ser mais completo do seu tempo. O certo é que o fascínio por este revolucionário contínua, mas será que as pessoas e os jovens que orgulhosamente vestem as suas t-shirts fazem a mínima ideia de quem era o homem por detrás do símbolo? Foi ele que mudou o mundo ou foi o mundo a mudá-lo?  

Diarios de Motocicleta é baseado nos relatos escritos que Ernesto “Che” Guevara de la Serna e Alberto Granado redigiram durante uma jornada pelo continente sul-americano. Guevara, quase com o curso de medicina completo e Granado, bioquímico amigo de Ernesto, embarcam num longo percurso da Argentina à Venezuela numa velha Norton de 500cc,  de nome “La Poderosa”.

Iniciaram a viagem com um espírito de pura aventura mas a doce inocência da descoberta é ultrapassada por um sentimento de revolta interior que cresce à medida que passam por países oprimidos e suas populações. Enquanto percorrem as ricas terras roubadas ao povo pelos poderosos tiranos locais e testemunham a calamidade provocada nas vidas de inocentes que tudo perderam, a mentalidade algo imaculada da realidade circundante de Ernesto começa a mudar-se. Vemos onde acaba Ernesto e começa Che.

É obvio que este filme pode ser apenas visto como um fulgurante e magnificamente construído road-movie, mas tal acontecimento seria um enorme desperdício. A viagem interior de Che é espelhada naquela que o filme provoca intrinsecamente ao espectador mais atento. Tortuosa e devastadora mas seriamente transformadora. Há algo que muda depois do visionamento e permanecerá, pelo menos, durante uns dias, suficientes para uma relevante auto-reflexão. Desenganem-se no entanto aqueles que pensam que se trata de um manifesto pró-comunista. Diarios de Motocicleta é todavia um manifesto pró-humanista e um assustador chamamento à realidade, da qual nos podemos refugiar se tal for o intento mas será possível permanecer de olhos cerrados quando ela nos toca com tamanha inquietude?

Por isto tudo…e algo mais, esta é a nossa sugestão de filme para este mês e insistimos no destaque da ficha técnica completa, como forma de sublinhar o que acima dissemos. Para além de tudo trata-se de um filme de viagens…de que género?  Cada um procure esta resposta dentro de si mesmo!

 

Alfredo Nobre in ''Cavalo de Ferro'' Jornal Cinco Quinas Sabugal Maio de 2007

tags:

publicado por Cavalo Alado às 18:04
link do post | comentar | favorito

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30