Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

OS MOTOCICLOS (colecionavél)

Fasciculo 1

RRRRRRR

PRÓLOGO

O Dicionário HACHETTE dá-nos a seguinte definição de motocicleta :

motocicleta s. f.: motociclo equipado com um motor de cilindrada superior a 125 cm3.(Abrev.: moto).

Quanto à etimologia da palavra "ciclo", é a seguinte :

Ciclos do Grego. Cercl

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

 00092ks6

Figura 1. Teria já o homem das cavernas sentido a necessidade de se deslocar sobre duas rodas!!?

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Nesta pequena história dos motociclos podemos considerar três elementos fundamentais.

1-A antecessora da moto é a bicicleta, à qual os inventores tiveram a ideia de adaptar um motor com o objectivo de substituir a tracção humana por um meio mecânico.

2-A palavra motocicleta só surge no ano de 1900.

3-As duas Guerras Mundiais contribuíram fortemente para o desenvolvimento da moto, uma vez que os exércitos a utilizavam como meio de transporte rápido de soldados, abastecimentos e comunicações.

 

A História da Motocicleta, esse estranho objecto semelhante a um centauro, metade Homem, metade aço, tem o seu início em 1885, quando a bicicleta tomou a sua actual forma.

‘’Quem inventou a primeira motocicleta? ‘‘ É uma pergunta simples, mas a sua resposta torna-se mais complicada e para a encontrarmos teremos que recuar quase dois séculos no tempo...

A bicicleta é uma invenção do século XIX que não resulta de cálculos científicos, mas sim de experiências e insucessos. Durante cerca de 90 anos, desde 1810 até 1890 evoluiu-se do celerifero até à bicicleta de roda grande, até se chegar à bicicleta mais ou menos com a forma que hoje conhecemos. Os Motociclos descendem, assim, das bicicletas, às quais foram adaptando motores, nos mais variados sítios, sempre com o mesmo objectivo: tornar mais leve a pedalada...

Nicholaus Otto, que tinha inventado a bicicleta Otto, tinha um assistente, Gottlieb Daimler. Daimler Separou-se de Otto afim de desenvolver o seu próprio motor. Em 1885 construiu uma bicicleta em madeira à qual aplicou o seu motor.

O Motociclo de Daimler possuía duas rodas laterais auxiliares, semelhantes às utilizadas pelas crianças quando iniciam o contacto com as bicicletas. Daimler depressa abandonou este veículo, para se dedicar ao desenvolvimento de automóveis.

No início, os pioneiros do motociclismo, debateram-se com algumas questões de difícil resposta na época; Onde colocar o motor? Quantos cilindros deveriam ter? Deveria trabalhar a dois ou a quatro tempos? Deveria possuir corrente e pedais auxiliares ou abandonar estes últimos?

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

00093dy8

Figura 2. Todos nós devemos muito a este senhor, o seu nome é Gottlieb Daimler, viveu entre os anos de 1834 e 1890 e... inventou a motocicleta!

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Na verdade travou-se um duelo entre os construtores de motociclos e os construtores de automóveis. Os fabricantes de automóveis detinham o domínio sobre os meios de transporte, conjuntamente com o caminho-de-ferro, muitos dos automóveis eram também movidos a vapor, tal como as locomotivas.

Foram os construtores e motociclos que se aventuraram na exploração aérea. Motos e aviões estiveram sempre unidos. Uma mesma forma de estar na vida aproximou estes dois conceitos de locomoção. Sentir o vento na cara e o movimento das coisas em redor não era conseguido pelo uso do automóvel ou do comboio. Não foi por acaso que motos e aviões batiam sucessivos recordes até ao início da Primeira Guerra Mundial.

A Harley-Davidson construiu o seu primeiro motor V-Twin em 1907 e a empresa descrevia-o como capaz de ’’saltar montes’’, como o avião. Para sempre ficou esta metáfora, o motociclo galopa, salta e voa, modificando conceitos sociais seno eleita, muitas vezes, como símbolo de juventude e de irreverência. Os jovens, tal como as motos, gostam de se deslocar mais rápido do que a própria vida, embora nem sempre o façam nas melhores condições de segurança, contribuindo infelizmente, para uma lista de tragédias com consequências irreparáveis. Acima de tudo a condução de um motociclo é um acto de diversão e de paixão, não um momento de risco e de sofrimento.

Se reflectirmos bem, a motocicleta parece o resultado de um exercício mental pouco coerente, já que consegue unir à instabilidade natural de uma bicicleta, a velocidade e potência de um automóvel. Será precisamente isso que a torna tão fascinante e atractiva?

Ao perguntar a um amante das duas rodas quais as primeiras palavras que lhe vêm à cabeça ao ouvir a palavra Moto, a resposta foi esta:

-Vertigem e emoção!

Já se colocarmos a mesma questão a outra pessoa menos interessada neste tipo de transporte ela responde:

-Perigo e insegurança.  

De qualquer dos modos é sempre difícil descrever o que significa para um entusiasta das duas rodas um motociclo, talvez o ditado criado em Inglaterra, nos princípios do século XX, ao despontar a produção em massa de motociclos, ilustre bem tudo o que representa uma Moto:

 

"If there is anything better than a motorbike, God must have kept for him in heaven"

 

(Se existe algo melhor do que a motocicleta, Deus guardou-o para seu uso no céu).

 

Com os progressos da engenharia, fábricas de motos proliferavam por todo o lado. Antes da viragem do século, as inglesas Ariel (1893), Royal Enfield (1898) e Matchless (1899), disputavam o espaço com a belga (?) Sarolea (1898) e as francesas Clement (1898) e Peugeot (1899). Os alemães entram na briga com a NSU (1901), e em 1903 surge a lendária Harley-Davidson, um ícone do motociclismo norte-americano que influenciou muitas gerações de motociclistas.

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

0009489y

Figura 3. A fábrica de aviões RAP viria a ser uma das fundadoras da Alemã BMW.

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr


publicado por Cavalo Alado às 21:18
link do post | comentar | favorito

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30