Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

SAROLÉA

É em 1850 que começa a história da Saroléa. Joseph Saroléa arranja um pequeno atelier em Herstal na região de Liége. No início, este atelier servia para o fabrico de armas mas estas armas não eram vendidas com o nome de Saroléa. É só em 1892 que graças a Joseph Saroléa, vemos o surgimento de bicicletas "Royale Saroléa". Após o desaparecimento do fundador em 1894, serão os seus filhos (Joseph, Léonie, Emile e Laure) que continuarão a obra de seu pai. Em 1895, a casa contratará Martin Fagard que durante 50 anos e até à sua morte, será o verdadeiro cérebro da casa. Este inicia em 1898 a produção de uma pequena série de triciclos com motor a petróleo fornecido pela "de Dion-Bouton" mas que não obtiveram grande sucesso. Em 1901 a Saroléa faz ensaios com vista a aplicar motores a petroleo nos seus modelos de bicicletas. De facto estes veiculos não passavam disso mesmo, apenas bicicletas movidas com motor monocilindrico auxiliar de quatro tempos de 1 1/2 H.P de 247 cc (65x72). A partir de 1901 o negócio toma folego com a encomenda de 1000 motores de origem londrina. Em 1902 a Saroléa comercializa o seu primeiro modelo de velomotor com motor de  381cc (76x84). A partir dai a Saroléa estava destinada a um futuro promissor. Durante a I Guerra Mundial várias foram as Saroléas que se dirigiram para a frente de combate. Na verdade o primeiro motociclo abatido em combate foi o modelo 23G em 1923. Este modelo vocacionado para Super desporto tinha a capacidade de atingir com facilidade os 120 km/h. A firma consolidou-se a partir daqui e foi construindo uma imensidão de modelos, até que em 1960 Léon Gillet e os seus filhos assumem o comando efectivo da empresa. A Saroléa passa então a construir até 1963 ciclomotores de 50cc com motores ILO e válomotores com motor Sachs de 100 e 200cc. Mas é aqui que a Saroléa se começa a confundir com a Gillet e portanto avizinha-se o seu fim...

Chaves Saroléa.

Afbeelding:Sarolea 25 H 350 cc 1925.jpg

Saroléa 25 H (350 cc) uit 1925

Afbeelding:Sarolea 1925 OHV 500 cc Supersport 1925.jpg

Saroléa 500 cc kopklepper uit 1925

 Saroléa 500cc-23K de 1924-1925

Saroléa 350cc-25K de 1927

Saroléa 500cc-OHV de 1927

 

Saroléa 500cc-23S de 1928

saroléa 350cc-25O de 1929

  Sarolea Modelo 25.O 350cc ano 1929


- Motor:................................ 4 tempos monocilíndrico, válvula laterais
- Deslocamento do pistão:..... 350cc
- Lubrificação:........................óleo SAE 50 perdido (bomba externa com visor sem retorno)
- Diâmetro e curso:.................75 x 79mm
- Potência:............................ 8.5hp a 4000rpm
- Marchas:.............................3
- Consumo por 100km:............2.75 l gasolina e 0.25 l óleo
- Peso:................................. 125kg

Saroléa 500cc-23U de 1928-1929

 

Saroléa 500cc-24T de 1929

 

Saroléa 350cc-31B de 1931

 

Afbeelding:Sarolea B 31 350 cc 1931.jpg

Saroléa 350cc-31B de 1931

 

Saroléas 500cc-31S et 31R de 1931

 

Saroléa 350cc-32A de 1932

 

Saroléa175cc-33UL de 1933

 

Afbeelding:Sarolea 46 AS 350 cc SV 1946.jpg

Saroléa 46 AS (350 cc) uit 1936

Afbeelding:Sarolea 36 S 6 600 cc 1936.jpg

Saroléa 36 S (600 cc) uit 1936

Saroléa 125cc-39L de 1939

 

 

 

Afbeelding:Sarolea Model BL 350 cc 1949.jpg

Saroléa BL (350 cc) uit 1949

Afbeelding:Sarolea 51 A4 400 cc 1951.jpg

Saroléa 51 A4 (400 cc) uit 1951

A fundação da fábrica Sarolea (a mais inglesa das belgas) data de 1898, compondo o trio de marcas de motocicletas belgas ao lado da FN e da Minerva. Construiu conceituadas motos monocilíndricas e bicicíndricas em V, além de vender seus motores para outras montadoras, prática muito comum por toda Europa. Registra-se que várias fábricas de motocicletas inglesas tiveram suas primeiras motocicletas montadas com motores belgas.
Saroléa 1000 en tous-terrains , aux mains de l'armée Belge .As motocicletas Sarolea dos anos 20 assemelhavam-se muito aos modelos ingleses e foram muito utilizadas em competições registrando inúmeras vitórias.
Estiveram presentes na II Guerra Mundial ao lado das FN. Após 1945, terminado o conflito, retomou sua produção com versões monocilíndricas de 400cc e dois cilindros paralelos de 500cc e 600cc, além de um modelo de 500cc para a prática do motocross.
A crise que se abateu por toda a Europa nos anos 50, também atingiu a fábrica que passou a produzir modelos de menores cilindradas (de 50cc até 250cc) com motores comprados da Ilo, Sachs e outras.

O arranque de uma Sarolea 1-cilindro 400cc de 1951
tags:

publicado por Cavalo Alado às 00:38
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De joao a 3 de Dezembro de 2007 às 02:32
boa noite,
finalmente alguem a falar sobre a Sarolea.
Parabens
39BSupersport
jptelou@gmail.com


Comentar post

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30